Governo decide que saúde receberá projetos prioritários de PPPs

A melhoria no atendimento à saúde pública será prioridade nos próximos projetos desenvolvidos entre o Governo do Estado, setor privado e as entidades financeiras no modelo Parcerias Público-Privadas (PPPs). 

A melhoria no atendimento à saúde pública será prioridade nos próximos projetos desenvolvidos entre o Governo do Estado, setor privado e as entidades financeiras no modelo Parcerias Público-Privadas (PPPs). Essa sinalização foi dada em uma reunião na tarde desta quarta-feira (23.09), no Palácio Paiaguás, entre o governador Pedro Taques e superintende regional do Banco da Amazônia, Donizete Campos. 

O governador comentou que tem o interesse de construir um hospital materno-infantil em Cuiabá, seguindo os mesmos moldes utilizados pela prefeitura de Manaus. A ideia inicial é utilizar a PPP para aproveitar a área do Hospital Central, cujas obras estão paralisadas há mais de 20 anos. “Antes de definir sobre esse assunto teremos que saber se há algo que impeça que o Hospital receba recursos por estar a tanto tempo com a obra paralisada”, comentou o governador Pedro Taques. 

De acordo com Vinícius de Carvalho Araújo, presidente da MT Participações e Projetos (MT-PAR) – empresa pública criada para tratar essencialmente de parcerias entre o Estado e empresas privadas – em tempos de escassez de recursos públicos, a parceria com o setor privado é uma forte ferramenta para captar verbas que viabilizem a realização de obras públicas. “Ainda na área da saúde outra proposta é investirmos em unidades básicas de saúde, que são competência dos municípios, através de parcerias entre empresas, governo e prefeituras. Não tem sentido construir um grande hospital de média a alta complexidade sem trabalhar, a rede básica”, comentou Vinícius de Carvalho Araújo. 

Atualmente o Governo trabalha em PPPs para a ampliação do programa Ganha Tempo no estado, gestão predial de escolas e a construção de uma infovia, que permitirá maior oferta de serviços públicos, principalmente no interior. 

“Agora as secretarias finalísticas, aquelas que realizam projetos que impactam direto na sociedade, precisarão definir seus projetos prioritários para que a MT PAR possa modelar esses projetos de modo que se encaixem nos moldes PPPs. Isso deve acontecer até o final do ano”, informou o secretário de Assuntos Estratégicos, Gustavo Oliveira. 

O Banco da Amazônia será um das duas entidades financeiras a apoiarem os futuros projetos de PPPs. Segundo o superintende regional do Banco da Amazônia, a empresa tem recursos para apoiar Mato Grosso nas obras envolvendo o Estado e empresas privadas. “Nós apoiamos qualquer tipo de projeto, desde que seja economicamente viável”, afirmou Donizete Campos. 

O encontro ainda contou com a participação do vice-governador, Carlos Fávaro, e dos secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo, Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, e de Planejamento, Marco Marrafon

 

Fonte: Toque de Alerta

Palavras Chaves

Resumo do DOU
Juliano Souza - Criação de Sites