Só 16% dos entes públicos têm boa governança, diz o TCU

Levantamento feito pelo TCU, sob a coordenação do ministro Augusto Nardes e com a colaboração dos Tribunais de Contas dos estados e municípios, concluiu que apenas 15% dos órgãos públicos brasileiros estão num estágio avançado de governança, 36% num estágio intermediário e 49% num estágio insatisfatório.

Levantamento feito pelo TCU, sob a coordenação do ministro Augusto Nardes e com a colaboração dos Tribunais de Contas dos estados e municípios, concluiu que apenas 15% dos órgãos públicos brasileiros estão num estágio avançado de governança, 36% num estágio intermediário e 49% num estágio insatisfatório.

Para chegar a essa conclusão, o TCU enviou questionários a 380 órgãos federais, 893 estaduais e 6.497 municipais para que eles respondessem se têm aderência a 36 boas práticas de gestão. As respostas nortearam a criação do Índice Geral de Governança Pública.

O TCU avaliou se as instituições têm mecanismos para recrutar quadros qualificados para ocupar funções de liderança, se têm plano estratégico para atingir seus objetivos e se adotam política de controle de riscos para evitar desperdício dos recursos públicos.

O ministro considera grave que 70% dos órgãos públicos não tenham política de controle de riscos e atribui a essa lacuna o atraso de projetos como a transposição do São Francisco e a refinaria Abreu e Lima, no litoral sul de Pernambuco.

No total, 7.770 entes públicos responderam ao questionário do TCU, sendo 380 federais, 893 estaduais e 6.497 municipais.

Em nível estadual, a situação é menos grave no Sudeste e no Sul, enquanto os estados do Norte e do Nordeste apresentam índices insatisfatórios de governança pública.

Fonte: Portal Inaldo Sampaio. 

Palavras Chaves

Resumo do DOU
Juliano Souza - Criação de Sites